A tatuagem ainda é um problema no mercado de trabalho?


Adornar o corpo com desenhos e objetos remontam séculos atrás. No entanto, tatuagens visíveis no corpo têm sido vistas como um tabu no local de trabalho por muitas décadas. Mesmo na atmosfera cada vez mais inclusiva da atualidade, provavelmente você já ouviu que "fazer tatuagem em lugares expostos é rasgar a carteira de trabalho". Então, é comum se perguntar se as tatuagens ainda são um grande problema no mercado de trabalho.


Muitas pessoas mudaram sua visão sobre as tatuagens graças ao crescimento de profissionais confiáveis e o desenvolvimento de novas técnicas e tecnologias para realiza-las, se tornando, assim, cada vez mais acessíveis. Hoje em dia, elas são consideradas verdadeiras expressões artísticas, tornando até mesmo os ambientes corporativos mais receptivos a profissionais que as tenham.


Para Glória Kalil, em matéria realizada pela revista Época Negócios, as empresas precisam se adaptar à essa nova realidade, pois “o profissional do futuro será tatuado”, e ela enxerga que tatuagens são o símbolo dos “millenials” (nascidos entre 1980 e 1995). Ela comenta, ainda, que empresas que querem garantir a retenção de verdadeiros talentos não deveriam nem pensar sobre a questão das tatuagens, justamente porque hoje em dia é difícil encontrar quem não as tenham.

Contudo, embora o artigo 482 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) não contemple a tatuagem como um dos motivos para demissão por justa causa, e a Lei nº 9.029/95 proíba a adoção de qualquer prática discriminatória para efeito de acesso à relação de trabalho (incluindo a tatuagem e piercing em seu rol exemplificativo), é inegável que muitas pessoas ainda têm preconceito e, consequentemente, muitos profissionais são prejudicados por conta de suas tatuagens.


Leva-se tempo para que padrões culturais sejam quebrados. Talvez (e tomara!) a próxima geração não tenha mais que se preocupar com isso.


Por esse motivo, até que a sociedade mude com relação a isto, a dica é: observe se o ambiente em que você trabalha é mais formal ou informal, e no caso da primeira opção, opte por esconder suas tatuagens ao menos em situações específicas do seu trabalho, como em reuniões com o chefe ou com clientes. Embora seja uma situação bastante chata e ultrapassada, é comum que algumas profissões e empresas possuam códigos de etiqueta mais severos, e não vale a pena ser inflexível e não ceder em determinados aspectos.

69 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo